quarta-feira, 19 de abril de 2017

Deus e confiança

     Desde que nasci ouço meu pai pedindo a Deus que o permita falar sobre o que vive e viver o que fala. E é praticamente isso que tenho feito aqui, vivendo e contando. Mas a parte mais importante de mim, eu não tenho contado. E eu preciso falar sobre.
     Os dias não tem sido fáceis. Tenho estado ansiosa, colocado tudo cheque. Minha capacidade, quem eu realmente sou, tem sido questionamentos recorrentes da minha vida nos últimos meses. A única coisa que não tenho questionado é a minha fé.
     Aprendo sobre Deus desde que nasci. Ouço histórias bíblicas e músicas Cristãs desde que saí da maternidade. Mas crer em Deus foi uma escolha minha. E com toda a certeza, a melhor escolha que fiz.
     Não vou mentir. Tem sido difícil confiar Nele. Gosto de ter o controle, mas não posso, já que preferi dar o controle da minha vida a quem me conhece desde sempre. E isso tem me deixado fora do sério.
     Não que eu não ache que Deus vai fazer o melhor. Muito pelo contrário. Tenho certeza de que tudo vindo Dele me fará feliz, já que Ele é minha felicidade. Mas tem sido extremamente difícil ver que meu planejamento dando errado.
     Em meio a todo esse meu desespero, de minha crise existencial, pude ouvir Ele me dizer que está no controle. Da mesma forma que estava no controle do barco no qual dormia em meio a tempestade, Ele tem o controle de tudo. Só me resta confiar, que é a parte mais difícil.
     Não é nem um pouco simples confiar quando não se pode controlar nada. É extremamente difícil ver o barco balançar durante uma enorme tempestade e não poder fazer nada quanto a isso. Mas eu decidi confiar.
     Decidi confiar em Deus porque sei que sempre tem o melhor para mim. Decidi confiar Nele porque Suas escolhas são melhores do que as minhas, afinal, Ele conhece o presente, o passado e o futuro.
     Escolhi confiar, pois a voz Dele me acalma. Ao ouvi-lo, floresce em mim a certeza de que vai dar tudo certo. A voz Dele me traz paz.  
     Optei por confiar em Deus porque Ele é quem provém tudo para mim. Confio Nele, pois Ele é meu lar. Ele habita em mim assim como eu quero habitar Nele e com Ele para sempre.
     Decidi confiar, acima de tudo, por amor. Ele me amou e amou ao mundo primeiro.
     Veio ao mundo como homem, ensinou a humanidade o que é amar e nos deu a maior demonstração de amor vista: morreu por nós, para que pudéssemos ficar mais próximos Dele. Sacrificou-se para que pudéssemos ficar ao Seu lado eternamente. E ressuscitou ao terceiro dia para que pudéssemos ter esperança​ de que o amor que Ele sentiu nunca morreu e nunca morrerá.
     Mesmo com tantas perguntas sobre o futuro, mesmo com o furacão que está a minha mente, mesmo com tudo aparentemente dando errado, eu decido confiar e esperar o melhor Deus, que nunca me decepcionou.

    Fonte: Pinterest 
"Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio
entendimento;"
Provérbios 3:5 - Bíblia Nova Versão Internacional

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

2017

 Janeiro de 2017.
 O último texto foi escrito em meados de julho de 2016, há seis meses.
 A vontade de escrever resolveu dar uma pausa em mim e eu resolvi não ficar nervosa por não conseguir fazer nada quanto a isso. Decidi descansar um pouco a mente, a vida. Então, peço perdão caso fique notável a minha dificuldade em voltar a me expressar em palavras, pois ela é real.
 O ano que passou foi surpreendentemente ruim. Surpreendente, pois quando eu achei que não podia piorar, ele fez essa proeza. Mas, como tudo na vida, isso passou. E eu só espero o melhor (ou pelo menos, o "menos pior") de 2017.

 Desde os doze anos eu tenho feito vários projetos para a minha vida. Vários jeito diferentes de viver o futuro. Como por exemplo: fazer faculdade de geografia e ser professora do fundamental ou ser geóloga. Também sonhei em cursar história e filosofia. Mas eu sou um poço de indecisão, então mudava de ideia muito rápido. Mas, como esse futuro estava muito longe, eu só me permitia sonhar e viver. Mas agora, este meu futuro está muito mais perto do que eu pensei que estaria. Achava que o ano de 2017 ia demorar muito para chegar. Mas ele chegou. E agora é o momento de realmente me decidir, pois esse "demorado futuro", está mais perto do que nunca.
 Confesso que é muito estranho ainda, o tempo de tentar fazer as coisas se tornarem reais ter chegado. E só de pensar que o momento que eu sonho desde os 12 anos está tão perto, me dá um friozinho na barriga.
 Eu sei que é comum a primeira escolha não ser a melhor. Afinal, é só a primeira tentativa, e está tudo bem em não acertar de primeira. Só peço a Deus que me ajude a fazer as escolhas certas e que não me deixe fazer as coisas somente por fazer, mas sempre fazer por amor, que foi o que sempre guiou os meus sonhos.
  Sei que sumi muito tempo daqui. Mas, infelizmente, eu terei de sumir por mais tempo agora. Terei realmente que correr atrás do que quer, e por isso, talvez, a falta de textos aumente. Espero que vocês entendam e saibam que essa ausência é para o bem.
  Desejo um 2017 incrível para todos vocês. Que vocês possam realizar suas metas e sonhos esse ano.
  Um abraço, e feliz ano novo (5 dias atrasado).




quarta-feira, 13 de julho de 2016

Quero um relacionamento livre

 Se você quer um namoro restritivo, você está com a pessoa errada. Se você quer proibições sobre amizades, saídas ou coisas do tipo... você realmente está com a pessoa errada.
 Sou jovem. Você também é. Nenhum dos dois tem um vasto conhecimento sobre o amor, mas até onde sei, amor não é restritivo. Amor é liberdade. Eu faço o que quero, você faz o que quer e ainda sim no final do dia ainda vamos estar juntos.
  Eu não quero viver em uma bolha, cheia de restrições a amizades, a lugares onde devo ou não ir, a roupas que devo ou não usar, a batons que devo ou não passar... você sabe que eu sou uma confusão pura. E não gosto de ninguém que queira restringir essa minha confusão. Por tanto, seguindo a lógica, se eu não quero viver restringida eu não te restringirei. Não quero que você fique comigo porque eu não te dei opções. Quero que você fique comigo porque em meio as opções, eu fui a que mais te agradou. 
  O mundo anda cheio de relacionamentos super proibitivos disfarçados de relacionamentos super carinhosos e cuidadosos, sabe? Eu não quero que o nosso seja assim. Não quero que você desista da sua vida por mim, até porque eu não vou desistir da minha. Não quero que você deixe de ser você para ser quem eu quero que seja.
  Não é que eu não te ame ou não tenha carinho e cuidado por você. Muito pelo contrário. Eu te amo, então te quero feliz. Não quero que você seja um pássaro preso em uma gaiola. Quero que você voe, assim como eu quero voar. Quero que viva bem, assim como eu quero viver. Quero que ao final dos nossos dias, ambos tenham coisas novas para contar um para o outro. Quero crescer individualmente e quero que você também faça isso.
  Espero que nós possamos ser livres um com o outro. Livres e felizes, assim como deve ser.






 Este texto foi escrito desta forma, pois ao ler um outro texto essa semana percebi que há muitos relacionamentos onde uma das partes proíbe a outra de fazer algo, pois acha a ação pode encaminhar a uma traição ou coisa do tipo. Espero do fundo do meu coração que por meio desse texto eu tenha conseguido passar a minha visão sobre como deve ser um relacionamento. 
 É isso. 
 Muito amor!

terça-feira, 24 de maio de 2016

Eu gosto de você

 Eu gosto de você. Gosto do teu cabelo, da tua barba por fazer, das tuas mãos que assim como seu coração são leves. Gosto do teu sorriso, gosto dos teus olhos, gosto dos teus óculos que sustentam seu jeito meio intelectual meio criativo. Gosto da tua voz depois de acordar e antes de dormir.
 Gosto do teu cheiro, gosto do teu perfume, gosto da sua loção pós-barba que você quase nunca usa já que se nega a fazê-la. 
 Gosto do jeito que você se veste. Gosto da tua camisa xadrez, da tua blusa branca, calça jeans escura e da tua touca. Gosto do teu estilo despojado e casual. 
 Gosto das tuas ideias simples. Gosto do teu jeito alegre que te faz ter muitas pessoas próximas.  Gosto de ouvir o que você tem a dizer sobre tudo. Desde gatinhos fofinhos até sobre o neocolonialismo e imperialismo no século retrasado. Gosto de te ouvir falar. 
 Gosto das tuas marcações no facebook sobre algo que te faz lembrar de mim. Gosto do teu bolo de microondas que não sai queimado (já que o meu sai). Gosto do fato de você me cobrar as vezes, afinal, a minha memória péssima já me fez passar por maus bocados e você não deixa que isso se repita. Gosto da tua responsabilidade. 
 Gosto daquela tua receita de ovo surpresa, que tem esse nome porque a gente nunca sabe como a gema vai sair. Gosto do bolinho de chuva que cê só faz em dia de sol. Gosto do seu chocolate quente.  Gosto tanto do teu café que ele só perde pro da minha vó e pro da minha mãe. Seu café ficaria em terceiro lugar na minha premiação particular de "o melhor café do mundo". 
 Gosto do teu gosto musical. Gosto de olhar tuas playlists do Spotify e ver que elas tem nomes aleatórios como "A playlist pra tomar uma coca sentado no sofá às três da tarde no sábado". Gosto do fato de você ter uma playlist só com suas músicas favoritas e ver que tem quatro músicas que foram indicações minhas. 
  Mas o que eu gosto mesmo é de você gostar de mim. Gosto de você gostar da minha indecisão diária. Gosto do fato de você não tentar me entender, você só aceita todos os dias me ter por perto. Gosto de verdade do fato de você me aceitar do jeito que sou. Gosto de abrir seu celular, olhar a galeria e ver um monte de fotos minhas fazendo coisas, como escrevendo ou cozinhando. Gosto de você me achar linda fazendo coisas simples. 
   Gosto de quando você entende meu processo criativo e me deixa sozinha pra trabalhar. Gosto bastante do trabalho de marketing que você faz com meus textos. Gosto de você me apoiar nos meus sonhos. Gosto de você não apoiar tudo que eu faço, mas sim as coisas certas. 
    Gosto de você pelo o que você é. Obrigada por ser assim e fazer eu me apaixonar todos os dias pela mesma pessoa. 
 
 Tumblr.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Lar

 Eu estava perambulando pelas minhas redes sociais há uns dias quando uma amiga me mandou uma frase que a faz lembrar de mim. Era um trecho do meu livro favorito, mas ela disse que não se tratava só da origem das palavras, mas sim do que eu a acredito. O trecho era uma pergunta: Será que lar é só um lugar ou pode ser uma pessoa?
  Se lar é um lugar onde a harmonia e felicidade, eu acredito que seja uma pessoa. A vida é curta demais para se viver só entre quatro paredes fixas, quadradas e sempre das mesmas formas. A parte divertida dela é se viver em corações onde não existem certezas. A única certeza é ser feliz até quando der.
  Viver na maleabilidade de um sentimento, na simplicidade de um carinho é muito mais gratificante. Muito mais aconchegante.
  Por mais que, em uma sexta feira, depois de ouvir as broncas do chefe em um dia terrível de trabalho, seja ótimo se deitar em um sofá, é muito melhor se aconchegar em uma partezinha do coração de alguém e ficar por lá. Toda a sexta. Toda a semana, mês, ano... durante a vida.
  Por mais que um lar no sentido material seja importante para nos protegermos da chuva e do tempo, viver o tempo em seu lar, tomar chuva em seu lar e ser feliz faz com que uma partezinha da sua vida valha a pena.
  Se seu lar for uma pessoa, você pode viajar o mundo com ela e sempre se sentir em casa. Sem medo de mudanças já que uma parte de você não vai ser deixada para trás.
  Eu, caro leitor, espero do fundo de meu coração que você tenha achado seu lar e que ele seja lindo pra você, assim como tem que ser.
 
 

quarta-feira, 4 de maio de 2016

A moça que passa

  Ela vai andando. Andar simples, assim como o olhar. Calmo. Assim como ela aparentava ser.
  Ela vinha em sua direção. Pensou se ia falar algo a ela, dar-lhe um bom dia ou algo do tipo. Decidiu não fazer nada disso, mas sim sorrir para ela quando passasse ao seu lado.
  Eu não sei o que usara ele tanto tempo para que não a visse ou se ela não andava por ali com frequência. Passava sempre pelo mesmo café, pela mesma calçada, pela mesma rua e nunca a tinha visto.
    Era linda. Poderia ser considerada a oitava maravilha do mundo moderno, em sua concepção. De seu mundo, pelo menos, ela já era - mesmo não a conhecendo. 
  Fugia dos padrões. Não era magra, com seios fartos ou coisa do tipo. Tinha suas curvas, suas graças, mas fugia do que era ditado em comerciais de cerveja ou em novelas. Ela simplesmente era ela e em menos de um minuto já o havia conquistado.
   A única reação que o mesmo teve foi sorrir para ela quando passou ao seu lado. Ela retribuiu. Ele continuou sorrindo até chegar ao destino e nunca mais a esqueceu e nem muito menos a viu. Nunca esqueceu o sorriso que ela lhe dera. Sorriso lindo, assim como ela.
   


terça-feira, 19 de abril de 2016

100 coisas boas

Eu estava pela internet, vendo algumas coisas quando acabei vendo um vídeo de uma Youtuber que listava 100 coisas incríveis. Estava num bom dia e resolvi listar também 100 coisas que costumam fazer as pessoas sorrirem e aquecem nossos corações. Fiz essa lista com a ajuda de alguns amigos que com certeza estão na minha listinha particular de coisas e pessoas que me fazem feliz.
Espero mesmo que vocês se identifiquem com alguma coisa que está na lista e que sorriam lendo isso já que essas coisas fazem da vida uma coisa melhor.


1- Cheirinho de café 
2- Comida de vó
3- Som de risada
4- Risada de bebê
5- Cheirinho de cachorros depois do banho
6- Churros
7- Chorar de rir
8- Cheiro/gosto de chiclete de hortelã
9- Tirar uma nota muito boa em uma prova que você nem tinha estudado
10- Sorrisos (não maliciosos) de pessoas na rua
11- Falar com velhos amigos 
12- Ouvir piadas bestas ("Como o Thor se comunica com as pessoas? Por Thorpedo")
13- Fazer alguém rir
14- Comer algo que sua mãe fez com todo o amor do mundo
15- Abraços apertados e sinceros
16- Chegar em casa e fazer o xixi que você tinha segurado durante o dia
17- Ligar a rádio e por coincidência estar tocando sua música favorita 
18- Gargalhada de mãe e de pai
19- Tomar um copão d'água quando se está com muita sede
20- Ligar a TV e ver que seu filme favorito acabou de começar
21- Quando alguém te ajuda em algo muito importante 
22- Cheiro de chuva
23- Ouvir uma música e sorrir lembrando de alguém ou de algum momento feliz
24- Beijar quando se está apaixonado 
25- Ser elogiado sinceramente
26- Chegar em casa e ver sua mãe feliz fazendo seu prato favorito pro jantar
27- Ver gente sendo feliz
28- Ver o céu e o reflexo do sol em um vidro (Não com ele sendo direcionado no seu olho)
29- Assistir algum filme que você nem botava tanta fé e amar 
30- Fazer o que ama e fazer bem
31- Ir a algum lugar e ver algum velho conhecido
32- Dormir todo encapotado no frio
33- Acordar de madrugada e poder voltar a dormir
34- Pipoca com manteiga
35- Descobrir o nome da música que você procurava há tempos
36- Ouvir música alta e poder dançar e cantar sem ninguém te jugar
37- Comer brigadeiro de panela 
38- Fazer cafuné em alguém
39- Receber o cafuné de alguém
40- Usar alguma blusa muito cheirosa e ficar com o cheirinho dela
41- Ter uma conversa legal com alguém que acabou de conhecer
42- Quando o cheiro de alguém que você gosta muito fica em você
43- Ser lambido por um filhotinho (cachorro, gato... tanto faz. Filhotinhos são amor)
44- Receber uma ligação de alguém importante e não da operadora do celular/banco
45- Banhos quentes em maus dias
46- Viajar com os amigos
47- Tirar o sutiã depois de um dia longo
48- Tirar o sapato depois de um dia longo 
49- Fazer maratonas de séries ou filmes
50- Beijo na têmpora (parte na lateral do rosto, perto do olho)
51- Ouvir cantadas idiotas de amigos. Aquelas feitas só pra brincar mesmo. 
52- Ter longas conversas com bons assuntos
53- Mensagem de bom dia 
54- Acordar e ver alguém feliz. Nem que seja seu cachorro. 
55- Cheiro de livro novo
56- Fazer vários nadas no fim de semana
57- Ver que saiu um episódio novo da sua série/desenho/anime/ seja lá o que for favorito
58- Ver o pôr do sol
59- Ver o céu ficar rosado
60- Ver estrelas na cidade
61- Ler um livro muito bom 
62- Resolver um grande problema e se ver livre dele
63- Chegar no ponto do ônibus e ver ele chegando. E ele estar vazio. 
64- Sentir o coração bater mais rápido por alguém
65- Entender a referência que alguém fez
66- Lembrar do sorriso de alguém
67- Conhecer alguém que você admira
68- Ganhar algo de alguém, pois a pessoa lembrou de você quando viu aquilo
69- Ser realmente bom em alguma coisa
70- Rodinhas de música com os amigos
71- Abrir um pote e ver sorvete e não feijão
72- Cheiro de grama molhada
73- Ouvir uma música feliz e ficar feliz também
74- Achar dinheiro no bolso
75- Louça lavada por outra pessoa
76- Sorrir tanto a ponto de machucar as bochechas 
77- Terminar de lavar a louça
78- Massa de bolo cru
79- Calda de bolo
80- Conversar sobre algo que você ama
81- Ganhar um boa noite de alguém importante
82- Conhecer uma banda com músicas muito boas
83- Quando suas teorias pros próximos capítulos da série se tornam reais
84- Fazer alguma coisa que você gosta tanto, mas tanto que quando você faz, o mundo para por um tempo
85- Não ganhar spoiler
86- Receber um spoiler (Depende do seu gosto, né...)
87- Sorrir do nada
88- Relembrar bons momentos
89- Tomar seu suco favorito
90- Cheiro de pão quente
91- Abraços aleatórios e gratuitos
92- Ter bons sonhos
93- Ver fotos antigas e engraçadas
94- Ler algo legal e se identificar. Ou se identificado por alguém.
95- Ser lembrado por coisas boas
96- Estar com seus amigos quando eles estão felizes
97- Banhos frios em dias quentes
98- Banhos de chuva no verão
99- Dormir com o barulho da chuva
100- Dormir pensando em alguém importante

101 (Bônus)- unicórnios e pandas (Fazem meus amigos felizes...)

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Você me faz ser arte

Me desculpa por ser assim. Me desculpa por ser tão diferente de você.
Desculpa por não ter certeza de nada enquanto você tem tanta certeza de tudo.
Desculpa por ser só o cinza enquanto você é uma caixa de lápis de 96 cores. Você me deixa feliz do mesmo jeito que uma caixa dessas deixa uma criança contente.
Até nossas áreas expressam nossas diferenças. Você é de exatas e eu sou a pessoa mais de humanas que você já viu. E, para provar, é só lembrar do dia em que nos conhecemos (eu estava com um vestido longo e uma coroa de flores na cabeça). Mas eu te amo tanto quanto você ama quando alguma conta enorme sua dá certo.
Desculpa por ser excesso enquanto você é pura e constante calmaria. Sinto muito por ter te colocado no meu mundo um pouco confuso sem nem te avisar previamente. Me perdoa por te fazer ser o para raios dos meus excessos. Você não merecia isso. Mas você sabe que eu agradeço sempre por te ter lá para me ajudar.
Minhas sinceras desculpas por te fazer ser toda a minha calma. Desculpa por não te dar a chance de explodir. Eu prometo que vou estar lá para você assim como você sempre está para mim.
A gente é tão diferente. Eu sou arte abstrata, toda incerta,enquanto você é arte renascentista, com todas as medidas perfeitas, mas mesmo com tudo isso, eu te gosto do mesmo jeitinho que você gosta.
Obrigada por me deixar feliz e calma quando preciso. Obrigada por ser tão diferente de mim. Obrigada por me completar com essas diferenças.

Obrigada por me fazer ser mais arte do que eu sou. 


você é arte



terça-feira, 5 de abril de 2016

Ternura

 Luisa gostava de sair, ver gente. Principalmente sozinha e para bares, restaurantes e afins. Gostava muito mesmo de ouvir pessoas falando, pescar uma conversa aqui, outra lá e assim ir juntando conversas alheias. Adorava dar opiniões mentais em vidas de pessoas que ela só conhecia o som da voz e algum fato um pouco descontextualizado. 
 Certa noite, ela resolveu que iria a um barzinho diferente que ficava há uns 15 minutos de sua casa. Sentou-se no banco de seu carro e colocou uma de suas músicas favoritas. Seguiu assim para lá.
 Chegou no local não tão cheio, viu uma mesa vaga bem no canto do bar e se sentou. Ao seu lado se encontrava uma moça que tinha, no mínimo, 23 anos. 
 Ela tinha cabelos longos, castanhos escuros que estavam presos em um coque simples, assim como o restante de suas roupas. Nada muito elaborado. Sua cara lavada provava que há pouco tempo a mesma havia se desmanchado de chorar. Os motivos? Luisa não teve coragem de perguntar por mais que quisesse ajudar a jovem mulher. 
 A moça que provavelmente não percebeu a presença ao seu lado, se levantou, deixando seu casaquinho preto no encosto da cadeira. Ela pensou em avisar que a blusa havia sido esquecida, mas viu que a moça não saía do bar, mas sim entrava no banheiro. 
 Luisa pediu um refrigerante. A moça retornou. Agora com os olhos e o rosto menos inchados. Sentou-se em seu lugar e pediu um suco. Esperou a garçonete sair, pegou sua bolsa e tirou de lá uma caneta. Pegou também um guardanapo e começou a escrever. 
 Luisa tentou ler, mesmo sabendo que era falta de educação, mas não conseguiu ler tudo. Pode-se dizer que ela no fim mais deduziu palavras do que realmente leu, mas percebeu o que estava acontecendo com a jovem:
"Por muito tempo você foi minha inspiração. 
Provavelmente ainda vai ser.
Por favor, vá buscar as pinturas que fiz pra você amanhã à tarde,
Eu ainda amo você."
Luisa não sabia o que dizer. Ela só queria abraçar a moça e dizer que tudo ia ficar bem. Ela não teve coragem quando viu a menina começar a chorar novamente. 
A única coisa que pode fazer foi pegar uma caneta de sua bolsa, um guardanapo e escrever um recado para a jovem.
"Seja lá o que tenha acontecido, vai ficar tudo bem. Eu sinto muito."
Deixou o papel ao lado do braço da jovem em cima da mesa. Deixou também um sorriso que ela devolveu e se dirigiu ao seu carro. 
Luisa foi para sua casa feliz, apesar de tudo. Estava contente por ter sorrido para quela moça. Sabia que ela precisava de ternura e foi isso que ela tentou dar.

terça-feira, 8 de março de 2016

Respeita as mina, mano!

   Eu estava indo pra minha casa, como faço sempre, e com o mesmo medo que toda a mulher sente ao andar sozinha na rua praticamente vazia, quando eu pensei: "Hoje é dia oito de março. Pelo menos hoje, os homens respeitam as mulheres, já que é nosso dia, né?". É triste eu ter pensado isso. É triste a lembrança de que muitas mulheres só são respeitadas devidamente no dia internacional da mulher. É. Horrível.
    "Brasil tem 1 denúncia de violência contra a mulher a cada 7 minutos", é o título de uma das notícias de hoje do jornal Estadão. É ridículo ver que muitas mulheres só no dia oito são respeitadas como devem. É triste saber que daqui a um minuto ou até mesmo agora há uma mulher ferida, tanto física quanto psicologicamente, ligando para o número 180 e tendo de denunciar uma agressão, onde o agressor foi, muitas vezes o próprio esposo. De 100%, 85,85% das agressões são cometidas em ambiente doméstico e familiar, dizem os dados da notícia.
    É muito difícil saber que uma "irmã" minha está sendo agredida nesse momento e não poder fazer nada. Muitas vezes, nem a irmã biológica sabe da agressão. Nem a irmã, nem a amiga, nem ninguém. Eles pensam que foi um escorregão enquanto passava pano na casa. Pensam que caiu de algum lugar.
   É mais difícil ainda pra mim, saber que infelizmente muitas pessoas acham que todos esses abusos são curados com um buquê de flores. Não. Não são. Você pode lotar a casa da pessoa com flores vermelhas, colocar um violinista lá tocando "Ode a alegria" do Beethoven que o trauma vai ficar. A marca do corpo sai, mas a de dentro fica.
   Queria pedir a todos, independente do sexo, o respeito. Não é porquê a mulher estuda, trabalha e não fica o dia todo com a barriga no fogão e na pia que ela deixa de ser mulher. Não é porquê você acha que "mulher só presta pra fazer as coisas de casa" que isso se torna verdade. Por favor, respeitem.
   Se está 30°C e uma mulher está sozinha na rua usando um vestido ou uma blusa regata, você não ganha o direito de assobiar ou cantar ela. A moça só quer andar na rua em paz. Para de encher o saco dela, pelo amor de Deus.
   Entenda: lugar de mulher é onde ela quer. Do mesmo jeito que o lugar do negro não é mais a senzala e nem nunca mais vai ser, o lugar da mulher também não é só lavando louça e passando roupa. E também nunca mais vai ser.
   Não estamos mais na idade média. Nosso dever não é só procriar e cuidar da casa. Hoje, nós podemos estudar, nos especializar e até ganhar prêmio Nobel, sabia?
    Eu queria conseguir falar muito mais sobre o assunto, mas infelizmente não consigo. São muitas as agressões feitas. Muitas lutas travadas. Prefiro ficar só nesse assunto hoje. Conversaremos mais outros dias, já que coisas assim precisam ser discutidas sempre e não só no dia da mulher.


Um último recado: Respeita as mina, mano!



quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Feliz vida nova

 Há pouco tempo o ano de 2015 acabou e eu achei por bem dar um último "adeus" a quem se fez tão presente nele.
 Praticamente todos os meus textos sobre amor e paixão são para alguém, e para essa pessoa, esse não é primeiro que foi escrito para ele. Inclusive, os últimos textos foram, em sua maioria, para ele. 
  
  Faltam-me algumas palavras e memórias pra falar sobre o quão importante para mim foi tudo isso.
  Eu sinto sua falta. Eu sei, sempre digo isso e pareço um disco riscado, mas é verdade. Você me fez um bem danado e eu te queria aqui agora pra gente bater um papo sobre a vida... Sobre eu, sobre você, sobre nós. 
   Eu não sei exatamente o motivo de a gente não ter dado certo e agora estarmos sem nos falar. Mas eu sei que você achou melhor não ficar. Sei que a gente não formava um par perfeito de filme romântico clichê, mas a gente podia ter dado muito certo se tentássemos. Bastava apenas a coragem e podíamos ser tudo o que quiséssemos. Mas fomos covardes. Muito covardes. 
   Você me traz boas memórias. Trazê-las a tona não dói tanto quanto doía, então as trago a mente com uma frequência considerável. Exemplos dessas memórias são: Aquele primeiro texto que você leu e se surpreendeu quando eu disse que ele foi feito pensado em você. E também houve aquele dia em que estávamos juntos e sua prima de afirmou que você provavelmente gostava de mim, pois me cuidava muito. São muitas as memórias, mas você não deve se lembrar de nenhuma.
  Você me ensinou muitas coisas. Me ensina ainda, eu acho. Me ensinou que eu podia ter alguém que reciprocamente fosse apaixonado por mim e que alguém poderia me querer como amiga mesmo eu sendo insuportável tanto na fala quantos nas ações. Em tudo. Eu sou extremamente chata e, você sabe muito bem, que sou como uma mina. Posso explodir a qualquer minuto. Mas mesmo sabendo de tudo isso, você gostou de mim, foi com a minha cara. Obrigada por isso. 
   Me ensina até hoje que saudade não mata ninguém e que eu posso ser feliz sozinha. São duas lições que eu só aprendi finalmente quando você foi embora. Obrigada pelo aprendizado. 
   Desculpa. Por tudo. Pelo o que eu falei, fiz ou o contrário. Sei que muitas coisas que deveria ter dito e feito, eu não fiz e nem disse. Você teve que aguentar muito por mim, então deve ter sido um alivio ter desapegado de tudo que tem a ver comigo.
   Eu não sinto tanto a falta de um amor, sabe? Sinto a falta do meu amigo. São poucos os realmente próximos e eu tenho me sentido bastante só já que você era o único que eu podia ligar ou mandar uma mensagem às 4h da manhã sabendo que ia me responder e se fosse muito importante, me ajudar da melhor forma. Eu abria meu coração pra você todos os dias praticamente. E muitas vezes você abria o seu. E a gente se ouvia e se ajudava já que amigos são para essas coisas. 
    Queria que você pudesse voltar. Que tudo pudesse voltar a ser como antes e me ligar todas as noites pra jogar conversa fora por uma hora ou mais. Queria mesmo.
    Obrigada por ter confiado em mim e não ter ido embora mais cedo. Espero que você volte e que a gente possa ser como antes.  Espero também que você, ao ler isso, tenha se lembrado um pouco da gente. 
      Obrigada por tudo, amigo.
       
      Feliz ano novo.
      Feliz vida. 

   
   

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Conclusão de 2015

 Apesar de 2015 ter sido um ano ruim, ele foi bem intenso. Um ano onde muitas coisas novas aconteceram e eu amadureci bastante.
 Conheci pessoas fantásticas, vi bons filmes, passei por momentos bons e também ruins. Sou muito grata e feliz por tudo o que aconteceu comigo esse ano.
 Eu cresci muito em 2015. Tive de fazer coisas que eu não fazia desde os meus seis anos. Mudei totalmente de ambiente e tive de me adaptar a ele. Essa adaptação ainda não ocorreu totalmente, mas ela vai acontecer, eu espero.
 Em 2014, eu disse que esse ano eu choraria mais. E isso aconteceu, creio eu. Chorei muito por saudades de pessoas e momentos. Uma meta ao menos foi concluída, já que as outras oito metas foram descumpridas fielmente. Assim como foram escritas no papel elas foram realizadas ao contrário.
 Disse ano passado também que me iludiria mais e cultivaria mais as amizades. Outras duas metas foram realizadas. Eu realmente me iludi muito, mas eu estou feliz por isso. Cresci por conta dessas ilusões. Cultivei mais amizades e tentei cuidar das antigas. Uma ou outra foi deixada para trás, mas não foi por culpa minha. Espero que estejam muito felizes agora.
 Esse ano eu pude aprender a me amar mais. Sou eternamente agradecida às pessoas que sempre tentaram fazer com que isso ocorresse. Muito obrigada. O trabalho não foi em vão.
 É certo que em 2015 eu me perdi muito dentro de mim. Cheguei um ponto onde eu não sabia o que estava fazendo já que eu havia perdido até a vontade de fazer o que eu mais amo na vida. Eu já não sabia mais quem eu era. Mas continuei confiando em Deus e sabendo que tudo passaria. Passou. Hoje eu já não vejo mais a hora de realizar todos os sonhos que tenho.
 Realizei sonhos esse ano também. Alcancei algumas metas e hoje eu sou uma pessoa mais feliz por conta delas. A bagagem de coisas boas e metas realizadas cresceu mais um pouco.
  Aprendi muita coisa em 2015. Aprendi principalmente que eu tenho de confiar mais. Nas pessoas e em Deus já que Ele é quem sabe o melhor para mim. Se Ele me colocou onde estou, Ele vai cuidar até o final.
  Eu não farei nenhuma lista de metas para 2016 já que em 2015 eu falhei muito feio já que não cumpri quatro de onze metas e a minha expectativa para 2016 não é tão boa quanto foi em 2015.

  Eu realmente espero, caro leitor, que seu 2015 tenha sido fantástico e melhor que o meu. Espero que os seus sorrisos e das pessoas que você ama dobrem de 2015 para 2016. Espero que você seja tão feliz quanto um pássaro que depois de tanto voar, chega ao seu ninho. Espero que você tenha um ano novo muito, mas muito feliz. Obrigada por ter estado comigo durante todo esse tempo. Obrigada de coração.

Imagem de happy new year, 2015, and new year
Fonte: We heart it

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Indicação: NOAHS

Há um tempo (um mês, mais ou menos), eu encontrei uma banda chamada NOAHS enquanto estava de bobeira pelo youtube.
 A banda de Indie Folk é brasileira e é de Florianópolis (SC). Os integrantes são: Murilo Brito (vocal principal e violão), Danilo Brito (baixo), Bruno Bastos (bandolim, ukelele, vocal secundário, guitarra e piano) e Felipe Hipolito (bateria).
  



Mesmo sendo brasileiros, a banda canta em inglês e suas músicas são fantásticas. Há uma mistura de Mumford & Sons, Of Monsters and men e The Lumineers, como diz o próprio Danilo, que deixa o som deles de um jeito fantástico.
 A banda tem um EP chamado Cedar & Fire que saiu ano passado e contém cinco músicas maravilhosas.


Sábado (28/11), eles farão um show em São Paulo na 4ª edição do Folk Music Brazil Open Fest. Para mais informações, entrem na página deles onde eles explicam tudo: NOAHS.

 Uma das minhas músicas favoritas da banda é Carry on que vocês podem ouvir pela playlist deles no SpotifyiTunes ou pelo Youtube.




Eu sou super suspeita para falar sobre já que o som deles foi amor à primeira vista para mim, mas eles são realmente muito bons. Não conheço muitas pessoas que ouvem a banda, mas quem ouve gosta e eu espero que seja assim com vocês também.

Espero que tenham gostado da indicação e, caso queiram, me indiquem bandas e músicas que vocês curtem para a gente interagir um pouco mais.

É isso! Até mais (:

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Dear Rae

 Você não me conhece e nem vai conhecer. Eu te conheci quando você tinha 16 anos e hoje, 19 anos depois, eu vim te agradecer. Por tudo.
 Eu conheci sua história e me vi nela. Me vi nas suas inseguranças. Me vi em ti. Muito obrigada por me proporcionar isso.
 Obrigada por me mostrar que eu devo estar perto somente de quem cresce junto comigo. Pessoas crescem e mudam. Muito obrigada por me ensinar que eu devo estar perto de quem eu me importo e de quem se importa também.
 Rae, você é fantástica. Melhor pessoa. Sério. Você tem uma capacidade de conseguir concertar as coisas que eu admiro já que eu não tenho a mesma habilidade sempre. Você é forte e aprendeu que ninguém pode te tirar isso. Você aprendeu e me ensinou isso. Obrigada.
 Parabéns pela vitória que você alcançou ao terminar sua terapia e conseguir seguir a vida sem se ferir como antes. Eu talvez não tivesse a mesma força que você teve para vencer tudo isso.
  Sinto falta da Tix, Rae. Ela era um anjo na Terra. Você também sente a falta dela, eu sei. Ela também tinha os problemas dela e você os conhecia. Eu espero que você não se culpe pelo acontecimento já que você era uma adolescente e adolescentes fazem besteira. Muitas vezes. Algumas maiores do que outras, mas a culpa não foi totalmente sua. Acidentes acontecem, não é?
  Preciso te confessar uma coisa e sei que você já sentiu o mesmo. Eu sentia muita, mas muita mesmo, raiva da Chloe. Digamos que eu pensava que ela era a pior melhor amiga que o mundo já viu. Mas você conseguiu enxergar as coisas boas nela e isso me admira já que eu não as vi.
   Rae, muito obrigada por ser essa pessoa forte e com uma personalidade maravilhosa.  Rachel Earl, você é maravilhosa.

De uma admiradora.
  

Essa carta foi escrita para Rae, personagem principal da série my mad fat diary. 

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Aniversário de dois anos do blog e aviso

 Estava sentada pensando no que eu poderia fazer em comemoração aos dois anos de blog (novembro é o mês do chocolate e palavras <3) e tive a fantástica ideia de fazer trinta dias para me conhecerem melhor já que vocês, queridos leitores, não sabem muito sobre a pessoa que vos escreve (vulgo eu).
 Eu quero que novembro seja um mês diferente para o blog. Quero que vocês me conheçam mais do que só meus sentimentos e dores de amores. Quero criar uma liberdade para poder falar sobre coisas que eu gosto (livros, filmes, música, etc) e talvez vocês também gostem.
 É uma ideia muito arriscada, pois não sei se vai ser de agrado geral, mas vamos tentar.

 Espero que gostem desse mês e não desistam de mim hahaha!