sexta-feira, 6 de maio de 2016

Lar

 Eu estava perambulando pelas minhas redes sociais há uns dias quando uma amiga me mandou uma frase que a faz lembrar de mim. Era um trecho do meu livro favorito, mas ela disse que não se tratava só da origem das palavras, mas sim do que eu a acredito. O trecho era uma pergunta: Será que lar é só um lugar ou pode ser uma pessoa?
  Se lar é um lugar onde a harmonia e felicidade, eu acredito que seja uma pessoa. A vida é curta demais para se viver só entre quatro paredes fixas, quadradas e sempre das mesmas formas. A parte divertida dela é se viver em corações onde não existem certezas. A única certeza é ser feliz até quando der.
  Viver na maleabilidade de um sentimento, na simplicidade de um carinho é muito mais gratificante. Muito mais aconchegante.
  Por mais que, em uma sexta feira, depois de ouvir as broncas do chefe em um dia terrível de trabalho, seja ótimo se deitar em um sofá, é muito melhor se aconchegar em uma partezinha do coração de alguém e ficar por lá. Toda a sexta. Toda a semana, mês, ano... durante a vida.
  Por mais que um lar no sentido material seja importante para nos protegermos da chuva e do tempo, viver o tempo em seu lar, tomar chuva em seu lar e ser feliz faz com que uma partezinha da sua vida valha a pena.
  Se seu lar for uma pessoa, você pode viajar o mundo com ela e sempre se sentir em casa. Sem medo de mudanças já que uma parte de você não vai ser deixada para trás.
  Eu, caro leitor, espero do fundo de meu coração que você tenha achado seu lar e que ele seja lindo pra você, assim como tem que ser.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário